O QUE PODEMOS APRENDER COM OS JAPONESES SOBRE EDUCAÇÃO, INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO.


 
_MG_9594.jpg

Na semana em que se comemora o dia do professor (15) e o dia nacional da inovação (19), que tal refletirmos um pouco sobre o processo do desenvolvimento de colaboradores? Para falar um pouco sobre o tema, analisamos algumas práticas educacionais muito interessantes de um país altamente inovador, o Japão, e que podem ser trazidas perfeitamente para o ambiente corporativo.

Quem acredita que empatia, autocontrole e disciplina são competências que passamos a desenvolver apenas depois de adultos, pode começar a desconstruir este pensamento. Lá, do outro lado do mundo, lições de gentileza, generosidade, compaixão e justiça são ensinadas desde cedo na escolas. E o mais interessante: na prática.

No oriente, os estudantes são responsáveis pela limpeza das salas de aula e banheiros, por exemplo. Lá eles entendem que esse tipo de atividade ajuda na formação do espírito de equipe e cooperação entre os alunos. Aqui na Doctor Raw, partiu dos próprios colaboradores a ideia de tomar medidas semelhantes, criando uma escala para limpar, organizar a cozinha e fazer o café. E não é que a atividade gera aprendizado mesmo?!

Outra coisa muito interessante na cultura japonesa é que, nos colégios, há uma padronização das refeições, onde alunos e professores compartilham do mesmo alimento dentro de sala de aula. O objetivo é construir relacionamentos positivos e horizontalizar as relações. De maneira similar, aqui na Doctor, temos o sagrado café da tarde, onde todos compartilham de alguns minutos de lanchinho e confraternização diária. Além disso, um projeto de autoria de um dos membros da empresa, disponibiliza opções de alimentos práticos, equilibrados e gostosos para aqueles momentos além do horário normal de trabalho.

Falando ainda de desenvolvimento, é muito comum nossos colegas orientais incentivarem suas crianças a participarem de oficinas após as aulas, principalmente de atividades que desenvolvem criatividade e raciocínio lógico. Pode parecer contraditório, mas são essas duas habilidades que formarão o perfil de pessoas inovadoras que as empresas tanto buscam hoje no mercado. Na Doctor, também existem grupos de estudo para temas “extracurriculares”, que ajudam a desenvolver o profissional em áreas que não são necessariamente relacionadas a sua profissão, mas que contribuem significativamente para seu desempenho no dia a dia de trabalho.

Abaixo alguns artigos muito interessantes com mais dicas de como incorporar traços da cultura japonesa em sua organização. Aproveite! Arigatou gozaimasu!

http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/5-licoes-de-negocios-que-os-japoneses-podem-ensinar-aos-brasileiros/107197/

http://www.neteye.co/blog/a-organizacao-dos-japoneses/

https://gauchazh.clicrbs.com.br/educacao-e-emprego/noticia/2014/06/Samurai-ensina-metodo-que-ajuda-a-impulsionar-carreira-4514152.html

“Acreditar que é possível é motivo suficiente para não desistir”.